facebook1  instagram-logo1

Newsletter

Notícias e Comunicados

Estimada associada,Segue, em anexo, a convocatória com a a Ordem de Trabalhos para a próxima Assembleia Geral Extraordinária da UMAR que terá lugar em Lisboa, na nossa sede nacional em Alcântara (CCIF/UMAR), no Domingo ...

Estimada associada,Segue, em anexo, a convocatória com a a Ordem de Trabalhos para a próxima Assembleia Geral Extraordinária da UMAR que terá lugar em Lisboa, na nossa sede nacional em Alcântara (CCIF/UMAR), no Domingo ...

Estimada associada,Segue, em anexo, a convocatória com a a Ordem de Trabalhos para a próxima Assembleia Geral Extraordinária da UMAR que terá lugar em Lisboa, na nossa sede nacional em Alcântara (CCIF/UMAR), no Domingo ...

No sábado dia 12 de dezembro pelas 20h no restaurante Solar dos Bicos (ao lado da Casa dos Bicos) em Lisboa, vai realizar-se um jantar de abertura da comemoração dos 40 anos da UMAR.O preço por pessoa é de 15 euros (preço ...

nao assedio
Assembleia Geral da UMAR (online) | Domingo, 21 de Junho 14h
Lembramos que a próxima Assembleia Geral da UMAR decorrerá em ambiente online no próximo dia 21 de Junho, a partir das 14 horas.

O link de acesso à Assembleia será enviado oportunamente, a quem confirmar a sua participação até dia 18 de junho às 23h59, para o email: Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar

Convocatória: pdfdescarregar »»
 
MORREU UMA MULHER VALENTE E FEMINISTA
Conceicao Pereira no CCIF 2016 1

Conheci a Conceição em 1975 quando ela veio de França onde foi emigrante antes do 25 de Abril de 1974. Era 14 anos mais velha do que eu e eu sempre a vi como alguém que me inspirava um grande respeito, sobretudo, quando ela contava como foi ser empregada doméstica num País estrangeiro e depois chegar a professora. Eu que desde pequena queria ter sido professora via nela algo de inspirador e valente.

Ela vinha com uma grande vontade de organizar o sindicato das empregadas domésticas. Fez muitos contactos e reuniões. Passou por situações incríveis mas os Lobys foram tão fortes que afastaram as mulheres desse tipo de organização. Mais tarde ela foi uma das grandes impulsionadoras da existência do Sindicato dos Professores da Madeira, e sua dirigente representante na FENEPROF. Acho que nunca lhe foi prestada a devida homenagem por este trabalho.

Ajudou a fundar o Departamento de Mulheres da USAM, ( União dos Sindicatos da Madeira) em 1979 tendo sido eleita sua dirigente com outras companheiras de luta da altura onde me incluo, a Assunção Bacanhim e a Clarisse Canha. Este Departamento teve um papel fundamental na negociação com o Governo Regional em coisas como o planeamento familiar, a escola a tempo inteiro, a rede de creches e jardins de infância, lares para acolher pessoas sós e doentes, etc...Sem dúvida que estas conquistas, que hoje são tudo questões adquiridas, foram alcançadas com muita luta, inteligência e negociação e a Conceição fez parte delas.
Ler mais »»
 
Perdemos a nossa companheira e co-fundadora da UMAR, Conceição Pereira
Conceição Pereira 1936-2020 1

Maria Conceição Pereira (1936-2020), querida companheira de muitos anos e de muitas de lutas, uma das fundadoras da UMAR - União de Mulheres Alternativa e Resposta. Faleceu esta manhã.

Conceição Pereira nasceu em Abril de 1936, na freguesia do Seixal, na Madeira. Durante a juventude teve que conciliar o trabalho com a sua enorme vontade de estudar. Conseguiu enfrentar as contrariedades e tornou-se ela própria regente escolar. Trabalhou também na Câmara do Funchal e no âmbito dos organismos operários da Acção Católica envolveu-se na luta antifascista. Em 1972 decidiu ir para França onde trabalhou e estudou regressando à Madeira em 1975 com um diploma da Alliance Française.

De empregada doméstica em França a professora no Funchal, a sua experiência de vida é um ensinamento para todas nós.

Mulher de luta envolveu-se nas questões políticas e sociais durante o Verão Quente enquanto conquistou habilitação própria e a profissionalização. Sindicalista desde que começou a leccionar, Conceição Pereira bateu-se sempre pelos direitos das mulheres.

Como co-fundadora, ajudou a criar com Guida Vieira e Assunção Bacanhim o núcleo da UMAR Madeira em 1976, mantendo-se activa durante décadas, mesmo em idade muito avançada. E se existem mulheres que são uma referência na nossa associação, Conceição era uma delas!
Ler mais »»
 
Convocatória Assembleia Geral da UMAR (online) | Domingo, 21 de Junho 14h
Convocatória para a Assembleia Geral da UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta, no Domingo 21 de Junho pelas 14h00 via online (dado os constrangimentos epidemiológicos) onde consta a ordem de trabalhos entre outras informações.

pdfConvocatória »»
 
A UMAR REPUDIA a decisão do Tribunal de Braga, apelando à prisão imediata do agressor que violou filha menor
A UMAR - União de Mulheres Alternativa e Resposta repudia a decisão do Tribunal de Braga que concedeu a um agressor, que violou a sua filha menor, o direito de responder ao processo em liberdade, desvalorizando a gravidade do crime praticado e a possibilidade do mesmo continuar a perpetrar o ato ilícito, num atentado claro aos direitos, liberdades e garantias desta criança, da sua irmã e mãe.

Uma instância que deve assegurar JUSTIÇA tem de dar respostas consistentes e eficazes ao crime de abuso sexual. Por isso, não consideramos suficientes as medidas de vigilância, proibição de contacto e apresentação periódica às autoridades, que em nada garantem o efetivo afastamento do agressor, tal como se tem vindo a provar, pelos inúmeros casos de reincidência em situações de violência familiar. Além disso, questionamos qual a real proteção que se garante às vítimas com um dispositivo de vigilância, para além de exposição, medo e insegurança. A mensagem deve ser de clara condenação e não de impunidade!

Este ato denota, mais uma vez, a descredibilização a que as vítimas, na sua maioria mulheres e crianças, estão normalmente sujeitas numa sociedade machista, sendo neste caso por magistradas/os!
Esta decisão é, mais uma vez, um sinal de desvalorização da violência sexual que mulheres e meninas, maioritariamente, sofrem e cuja responsabilidade é, normalmente, atribuída às vítimas, ao passo que os agressores são desculpabilizados, legitimando a violência sexual, sustentando e perpetuando a Cultura da Violação!

Não podemos aceitar que sejam as pessoas com maior responsabilidade de um Estado de Direito Democrático, na aplicação das leis e na proteção das vítimas (que são também sobreviventes), as primeiras a negar os direitos destas mesmas, desvalorizando os crimes que sofreram, no fundo, revitimizando-as e humilhando-as.

A impunidade sexista saiu de novo das portas de um Tribunal, mas as/os Feministas estão presentes para denunciar opressões e reivindicar a efetiva aplicação dos direitos, especialmente das mulheres e crianças! ONDE ESTÃO OS NOSSOS DIREITOS?! ASSIM NÃO ESTAMOS SEGURAS!

CONTRA A JUSTIÇA PATRIARCAL E A VIOLÊNCIA SEXISTA!

MEXEU COM UMA, MEXEU COM TODAS!

UMAR
7 de maio de 2020
 
"Lançamento da Rede de Mulheres "Aqui dentro de casa" - Uma iniciativa da UMAR - União de Mulheres Alternativa e Resposta"
"A Rede de Mulheres "Aqui dentro de casa" destina-se a partilhar experiências e a obter ajuda mútua para mulheres que ainda estejam em confinamento ou as que, tendo já saído desta situação, queiram transmitir a forma como viveram este isolamento social.

A Rede de Mulheres "Aqui dentro de casa" também vai recolher online Relatos de Experiências vividas pelas mulheres neste período de pandemia de covid 19.

Esta Rede vai funcionar todas as 4ªs feiras entre as 17h e as 19h através de inscrição para o seguinte mail: Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar , ou para o telef: 218873005.

A primeira sessão será na 4ª feira 13 de maio. As sessões irão funcionar através de um link enviado para cada mulher inscrita, sendo que cada uma poderá utilizar apenas a parte áudio sem ter de se identificar pela imagem.

A UMAR tem vindo a dar respostas às solicitações que nos são colocadas por diversos meios e apercebemo-nos que existem mulheres em teletrabalho em casa e a cuidar dos/as filhos/as com enormes cargas emocionais. Umas porque são famílias monoparentais, outras porque os estereótipos existentes levam a que as tarefas do cuidar das crianças sejam suas, assim como o limpar, cozinhar, tratar das roupas, organizar o abastecimento da casa, com muito pouca partilha com maridos ou companheiros.

Outras, ainda, ficam em casa com os agressores em silenciamentos forçados, porque têm receio de pedir apoios para sair com as suas crianças, numa altura em que a pandemia espreita lá fora e eles vigiam lá dentro.

Os prejuízos são enormes do ponto de vista pessoal, da sua autonomia, da falta de socialização, com o agravamento do stress e dos estereótipos sobre o seu papel tradicional nas famílias como gestoras das tarefas do cuidado.

A partilha de experiências entre as mulheres que estão em casa e as que já saíram para trabalhar, assim como os reflexos da crise económica e social que já estão a sentir nas suas vidas parece-nos algo muito importante neste momento.

Lisboa, 7 de maio de 2020
UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta"
 
Centro EIR da UMAR, projecto VIVA da UMAR e Feminismos sobre Rodas lançam campanha online
No dia 20 de Abril de 2020 foi lançada a campanha online "Nem tudo tem de ficar entre 4 paredes" resultante da iniciativa conjunta do Centro EIR - Emancipação, Igualdade e Recuperação - UMAR, do projecto Viva da UMAR e Feminismos Sobre Rodas, com o apoio da Filtro Produtora.

Porque em tempos de crise, a articulação colectiva e o esforço de muitas pessoas, pode ter impacto na forma como nos relacionamos com o mundo e com as mudanças que queremos assistir e participar. Foi assim, partindo dessa premissa que esta campanha foi desenhada e divulgada nas redes sociais.

Caso sejas ou conheças alguém que está a passar por uma situação de violência, PEDE AJUDA. As linhas de apoio foram reforçadas. Tu não estás sozinha!

 
Comunicado da UMAR: Retirada Imediata do Agressor da Residência Aquando da Notícia do Crime por Parte das Entidades Policiais
thumbnail Logo UMAR vectorialA UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta saúda as medidas adotadas pelo Governo em prol dos direitos das mulheres vítimas de violência doméstica perante o flagelo da pandemia do vírus Covid19 que proliferou em todo o mundo e também no nosso país.

Sentimos contudo, que essas mesmas medidas não se mostram suficientes para acautelar a segurança das vitimas de violência doméstica e suas e seus filhos, quer em relação ao crime quer em relação à sua saúde, ficando aquém das necessidades das mulheres vítimas de violência doméstica no contexto de pandemia que estamos a vivenciar.

O Estado de Emergência Nacional que nos impele ao isolamento social, exige também às mulheres vítimas de violência doméstica e suas/seus filhas/os menores a ficarem confinados na sua residência com os agressores. Acreditamos que esta situação irá exponenciar ainda mais a violência psicológica, física e sexual e o risco de violência letal nas relações de intimidade, bem como a instalação de relações abusivas.
Ler mais »»
 
Lançamento de Estudo Nacional sobre Violência no Namoro
imagem estudoNo dia 14 de fevereiro de 2020, foram lançados os dados do Estudo Nacional sobre Violência no Namoro. Este Estudo resulta de uma das áreas de intervenção do Projeto ART'THEMIS+ Jovens Protagonistas na Prevenção e na Igualdade de Género, um projeto apoiado e financiado pela Secretaria de Estado para a Igualdade e Cidadania, na pessoa da Professora Doutora Rosa Monteiro.
Este é um estudo realizado anualmente, que não teria sido possível sem a imprescindível colaboração dos vários municípios, agrupamentos de escolas, escolas, professores/as e alunos/as participantes. Para mais informações ou para contactar a equipa de investigação, contactar: Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar

O relatório com os dados completos relativos ao ano 2020 poderá ser consultado pdfaqui »».
 
Apresentação do livro "As vozes que se entrecruzam"
convite vozes

O projeto da UMAR - União de Mulheres Alternativa e Resposta, Memória e Feminismos: Múltiplas Discriminações II, convida-vos a estarem presentes na apresentação do livro "As vozes que se entrecruzam", que é o culminar de várias tertúlias e seminário com mulheres sujeitas a múltiplas discriminações.

Apresentação do livro por Ana Borges, em representação da Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género e de Teresa Sales, coordenadora do projeto 'Memória e Feminismos. Múltiplas Discriminações II'. A Sr.ª Secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade, Rosa Monteiro, fará a intervenção de encerramento.

Textos de Ana Maria Pessoa, Ana Patrícia Santos, Ana Paula Costa, Inês Brasão, Manuel Abrantes, Manuela Tavares, Maria Do Carmo Bica, Maria Helena Alves, Patricia Way, Paula Campos Pinto, Teresa Janela Pinto e Teresa Sales.

Este projeto foi desenvolvido pela UMAR ao longo de 2019, com o apoio da pequena subvenção da CIG.

A entrada é livre. Contamos contigo!
 
Programação de Dezembro no Centro de Cultura e Intervenção Feminista da UMAR
A programação de Dezembro no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) começará no dia 12, com as já habituais Leituras Partilhadas. No dia 13 teremos oportunidade de saber mais sobre a história da lingerie enquanto instrumento sexista de deformação dos corpos das mulheres, com a participação de Clarissa Clorenz. Terminaremos o ano de 2019 com o Encontro "Tráfico de pessoas em debate", no dia 19, com a participação de Estefanía Acién (Universidad de Almería) e Mara Clemente (CIES/ISCTE-IUL).

programação dezembro
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 2 de 23