EDITAL – UMAR PROJECT BYSTANDERS: DEVELOPING RESPONSES AMONG YOUNG PEOPLE
Entre o dia 30 de setembro de 2016 e o dia 11 de outubro de 2016 decorre o concurso para Técnica/o do Projeto PROJECT BYSTANDERS: DEVELOPING RESPONSES AMONG YOUNG PEOPLE (doravante designado BYSTANDERS) em regime de Contrato de Trabalho a Tempo Parcial e Termo Resolutivo Certo (com termo a 31 de agosto de 2018).

O Projeto Bystanders centra o seu foco de intervenção na comunidade escolar e educativa, enquanto espetadores/as de situações de assédio sexual, com o objetivo de formar jovens, docentes e outras/os trabalhadores/as na escola para responder ao assédio sexual, com vista à elaboração e aprovação de política educativa local de prevenção do assédio sexual em contexto escolar, como parte de uma política de prevenção primária da violência de género. O Projeto Bystanders pautar-se-á pela abordagem designada "whole school approach", ou seja, uma intervenção integrada.

Os principais critérios de seleção estabelecidos são os seguintes:
a) Experiência na área de intervenção específica do projeto, nomeadamente:
i. Intervenção integrada e continuada em contexto escolar de sala de aula sobre problemáticas de igualdade de género e violência de género;
ii. Formação docente (de preferência creditada pelo CCPFCP) sobre problemáticas de igualdade de género e violência de género;
iii. Formação de outros/as técnicos/as sobre problemáticas de igualdade de género e violência de género;
iv. Formulação de políticas educativas de agrupamento escolar;

b) Preservação de equipas de trabalho.

c) Trabalho de voluntariado desenvolvido na área de intervenção do projeto (atrás enunciada).
d) Trabalho voluntário na UMAR, no sentido geral;
e) Ter experiência ou mostrar competências para a concretização do projeto nas suas diferentes vertentes: coordenação, técnica, financeira e de divulgação;
f) Condições de responsabilização e conhecimentos para a elaboração de relatórios, organização de dossiers técnicos, pedagógicos e de divulgação;
g) Ter conhecimento e compromisso feminista.
Outros critérios adicionais:
h) Ter experiência ou demonstrar saber trabalhar em equipe;
i) Ter competências de comunicação e divulgação de projetos junto da comunidade;
j) Disponibilidade imediata para trabalhar no Distrito do Porto.
Da formalização da candidatura deverá constar:

- Carta de intenção;
Documentação comprovativa dos critérios de seleção;
Currículo.

E deverá ser enviada para o email: Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar