Dia Mundial contra o tráfico de pessoas
TSH

Hoje comemora-se, pelo terceiro ano, o dia Mundial Contra o Tráfico de Seres Humanos (TSH).

Em 2015, e de acordo com os dados do Observatório do Tráfico de Seres Humanos, foram sinalizadas, em Portugal, 135 presumíveis vítimas de TSH, e, no estrangeiro, 58 presumíveis vítimas de TSH de cidadania portuguesa. Relativamente às (presumíveis) vítimas sinalizadas em Portugal verifica-se, tal como vem acontecendo nos últimos anos, uma "clara representatividade de registos de tráfico para fins de exploração laboral" (www.otsh.mai.gov.pt).

Em 2016, em Portugal, e por iniciativa do Bloco de Esquerda, foi dado mais um passo no combate a esta forma de violação dos direitos humanos com a recente aprovação, na Assembleia da República, do diploma sobre o combate ao trabalho forçado e outras formas de exploração laboral.

A UMAR saúda esta iniciativa, pois só assim é possível responsabilizar e penalizar toda a cadeia de contratação e subcontratação acabando-se com a impunidade que tem imperado em Portugal, em relação, por exemplo, aos proprietários de explorações agrícolas.

A UMAR integra várias redes regionais, nacionais e europeias contra o tráfico de seres humanos e em 2016, tal como na década de 70 do século passado, altura em que lançou um manifesto contra o tráfico de mulheres, e, promoveu uma concentração na Praça da Batalha/Porto, mantém o seu compromisso na luta contra o tráfico de seres humanos.