Encontro Feminista "A caminho dos 40 anos" da UMAR
foto 1 encontro Oeiras

Realizou-se no fim de semana de 10 a 12 de Junho, em Oeiras,um encontro de associadas da UMAR, da qual saíram as seguintes conclusões:

PRINCIPAIS CONCLUSÕES RESULTANTES DA REFLEXÃO REALIZADA NO ENCONTRO FEMINISTA DE OEIRAS
11 e 12 de junho de 2016

1ª parte – A nossa identidade como associação feminista
- A UMAR reclama-se de um feminismo comprometido com a mudança social.

- As diversas fases na vida da associação foram sempre marcadas pela conjuntura política e pela ligação de base às mulheres. Foi a expressão da realidade concreta vivida pelas mulheres que traçou os principais eixos da intervenção da UMAR.

- As alianças com outras associações, com outros movimentos sociais e políticos, com a academia e com mulheres de diversas sensibilidades foram também marcos na história da UMAR que permitiram influenciar a agenda política. Alguns exemplos importantes de intervenção onde a acção conjunta desencadeada pela UMAR foi muito importante: luta pela despenalização do aborto, Congresso Feminista 2008, Marcha Mundial de Mulheres, Grupo de Apoio às Mulheres Imigrantes (GAMI), entre muitos outros.

- A nossa estratégia foi sempre de alargamento e não de afunilamento.

- Temos consciência que o feminismo como movimento plural agrega mulheres de diversas classes sociais, etnias, orientações sexuais, na luta contra todas as discriminações.

- A UMAR é uma associação feminista sem barreiras de cruzamento de várias opressões e discriminações.

- Como opção estratégica, a UMAR demarca-se do feminismo institucional.

- A UMAR conseguiu marcar agenda política em diversas situações: segundo referendo do aborto, paridade, violência contra as mulheres, assédio sexual entre outras situações.

- A UMAR também marcou agenda numa Cultura de Intervenção Feminista com o Festival FeministizARTE realizado pelo núcleo da UMAR de Braga e com as inúmeras ações do Centro de Cultura e Intervenção Feminista em Lisboa.

- Dar voz às mulheres e dar-lhes visibilidade tem sido outra área de intervenção da UMAR como forma de preservar a memória histórica dos feminismos.

.- Como associação feminista a UMAR considera que a dimensão pessoal deve estar sempre presente na óptica do cuidado nas relações entre as umaristas, respeitando o que cada uma pode dar.

- Temos consciência do caminho comum que é preciso encontrar, não esquecendo que cada pessoa é mobilizada não só pelos interesses colectivos, mas também pelos seus interesses pessoais.

- Adoptamos, como é característico das associações feministas, um funcionamento horizontal com núcleos regionais ou grupos de trabalho com autonomia. Isto não significa que as direcções da associação se demitam das suas funções, procurando apoiar e harmonizar as diversas intervenções da UMAR.

- Devemos estar atentas à emergência de outros movimentos sociais e de novos atores na cena política, social e cultural.

- Não esquecemos que as umaristas são conhecidas pela sua radicalidade de colocar na ordem do dia questões incómodas e que este é um factor mobilizador de outras mulheres.

- Nestes 40 anos da UMAR devemos fazer uma listagem sucinta das principais conquistas alcançada pela associação para colocar em todos os materiais que saírem, assim como no site que precisa com urgência de ser renovado.

- Somos pequenas como organização face às inúmeras solicitações que nos são feitas e até à vontade de mudar o mundo, mas somos uma grande associação pela nossa história de 40 anos na defesa continuada dos direitos das mulheres.

foto 2 encontro Oeiras

2- A situação política e a intervenção da UMAR

- A austeridade mantém-se apesar das medidas positivas que os acordos à esquerda no parlamento possibilitaram e a situação de dependência face à União Europeia continua a criar um clima de grande instabilidade. A precariedade e os seus efeitos na vida das mulheres continuam a ter um enorme peso.

- Colocar a luta contra a precariedade na vida das mulheres no conjunto das preocupações centrais de intervenção da UMAR.

- Debater na UMAR questões ligadas à economia feminista, nomeadamente formas alternativas de organização da produção feitas pelas mulheres, estimuladoras da sua autonomia económica e divulgar experiências existentes no país e a nível internacional.

- Desenvolver estudos locais sobre emprego das mulheres e respostas alternativas que elas têm conseguido realizar.

- Face ao actual contexto político, a UMAR redefine uma estratégia de chamada de atenção para o assédio sexual no trabalho e de medidas de política social de protecção das vítimas e de defesa dos seus postos de trabalho.

- Intensificar a acção da UMAR junto dos principais instrumentos de reprodução social: a Escola e a Cultura no sentido da Cidadania e da Igualdade de Género constituírem eixos fundamentais.

- A resposta às questões que emergem das redes sociais é muito importante, mas não esquecemos que a marcação da agenda política se faz através de uma intervenção mais sustentada.

- É preciso garantir continuidade e consolidação do nosso trabalho, "passo a passo", numa base consolidada, para conseguir resultados.

-A comunicação interna e externa é uma questão crucial na vida da associação e como tal deve ser reforçada.