Lançamento de Campanha Internacional pelo Direito ao Aborto Seguro
Hoje, dia 28 de Setembro de 2012, é lançada a Campanha Internacional pelo Direito das Mulheres ao Aborto Seguro que contará com iniciativas de muitas centenas de organizações em todo o mundo, inclusive em Portugal.

Com formas diferenciadas em cada país, a campanha que se inicia aspira a tornar-se um movimento pela saúde, pela dignidade e pelos direitos das mulheres, sobretudo nos países em que o direito de aceder ao aborto realizado em condições de segurança não existe, ou é fortemente cerceado, incentivando a discussão sobre este importante problema e procurando que ocorram as mudanças necessárias.

Segundo as principais agências de saúde internacionais cerca de 70000 mulheres morrem anualmente, 200 mulheres por dia, em consequência de abortos ilegais e realizados em condições higiénico-sanitárias não adequadas. A grande maioria destas mortes acontece em países não desenvolvidos e em grupos sociais e económicos desfavorecidos.

Em Portugal pudemos infelizmente testemunhar, em direto, o que era o aborto clandestino e inseguro. Em Portugal, antes de 2007 havia mulheres a morrer, havia milhares de mulheres a serem assistidas nos hospitais públicas, devido às consequências de abortos inseguros e de abortos incompletos. Antes de 2007 assistimos a julgamentos de mulheres e de profissionais que nos envergonhavam e envergonhavam a justiça em Portugal. Felizmente esta situação mudou radicalmente. E mudou porque durante décadas, muitas organizações da sociedade civil, organizações de mulheres, profissionais de saúde, muitas cidadãs e cidadãos, deram a cara e lutaram contra esta enorme injustiça, pela saúde e pela dignidade das mulheres portuguesas.

Em Portugal, a Campanha inicia-se com uma Declaração (em anexo) subscrita por 13 organizações que foram protagonistas da luta pela mudança da legislação sobre a IVG em Portugal.

Associação ComuniDária, Associação de Mulheres contra a Violência (AMCV), Associação para o Planeamento da Família (APF), Comissão de Mulheres da UGT, Ilga Portugal, Médicos pela Escolha (MPE), não te prives - grupo de defesa dos direitos sexuais, Panteras Rosa - Frente de Combate à LesBiGay Transfobia, Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres (PPDM), Sociedade Portuguesa de Contracepção (SPDC), SOS Racismo, União de Mulheres Alternativa e Resposta (UMAR), Mulheres Socialistas

pdfDeclaração - Campanha Internacional pelo Direito das Mulheres ao Aborto Seguro »»