Kate Millett (1934-2017) Teórica e activista feminista radical deixou-nos! Mas o seu legado permanece actual
Kate MillettUma das principais teóricas do feminismo radical faleceu no passado dia 6 de setembro em Paris com 83 anos.
A ela se deve o principal lema das feministas de segunda vaga: o pessoal é político. Introduziu o conceito feminista de Patriarcado, considerando que a as relações entre os sexos sempre se basearam na dominação masculina e que esta fazia parte da ideologia dominante. O seu livro Sexual Politics de 1970, baseado na sua tese de doutoramento na Universidade de Oxford é uma leitura imprescindível para se compreender o feminismo de segunda vaga.
Algumas das suas obras, como a edição portuguesa de Sexual Politics, podem ser consultadas gratuitamente no Centro de Documentação e Arquivo Feminista da UMAR, em Lisboa.

A UMAR lamenta profundamente o seu falecimento e tudo fará para preservar a memória histórica de Kate Millett.

Lisboa, 7 de Setembro de 2017
A direcção da UMAR