facebook1

Importante

Se não quer que saibam que esteve neste site CLIQUE AQUI

Newsletter

Notícias e Comunicados

Marcha do Orgulho LGBT 2015 17 Junho 2015, 13.13
MANIFESTO MARCHA DO ORGULHO LGBT LISBOA 2015 Contra a violência, quebra o silêncio! Chega de silêncios. As pessoas Lésbicas, Gays, Bissexuais e Trans são alvo de várias violências. Recusamos o silenciamento da violência ...

ROSA VARELA (1957-2015) 27 Abril 2015, 13.54
Muita tristeza e pesar são os sentimentos que estão a inundar a nossa associação pela notícia de que a nossa companheira de tantas lutas, por fim, perdeu a sua batalha contra a doença.Rosa Varela, sempre solidária e ...

Ana Vicente ficará sempre na nossa memória como uma feminista que marcou o seu tempo com clarividência, solidariedade e grande coragem. A sua morte foi uma perda para a luta das mulheres. Investigadora, escritora, trabalhou ...

QUANDO: 4 Março 2015, quarta-feira, 11h00ONDE: Porto, Espaço Atmosfera M, Auditório 2 (Rua Júlio Dinis, 158/160)INICIATIVA: UMAR*CONTACTO: projecto.assediosexual@gmail.comEstima-se que uma em cada três mulheres terá ...

nao assedio
Maria Barroso – uma lutadora pela afirmação das mulheres, pela liberdade e pela dignidade
maria barrosoA UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta lamenta o falecimento de Maria de Jesus Simões Barroso Soares, um exemplo de lutadora antifascista pelas liberdades e pela dignidade humana.
Grande atriz, Maria Barroso colocou a sua arte ao serviço da luta contra o regime de ditadura, que dominou este país durante 48 anos, e soube sempre resistir com muita determinação e coragem.
Tivemos o grande gosto de ter Maria Barroso connosco no Centro de Cultura e Intervenção Feminista em Lisboa, a 24 de Outubro de 2012, numa sessão sobre "As mulheres na oposição democrática ao regime" onde fez uma brilhante intervenção, que culminou com o poema de Paul Éluard, Liberté. Guardamos para memória futura as suas palavras, o seu sorriso, a sua forma terna e amiga de nos abraçar.
A toda a família, as nossas condolências.
 
Conceição Pereira vencedora da primeira edição do Prémio Municipal Maria Aurora
conceicão pereira 1Conceição Pereira nasceu em abril de 1936, na freguesia do Seixal, na Madeira. Durante a juventude teve que conciliar o trabalho com a sua enorme vontade de estudar. Conseguiu enfrentar as contrariedades e tornou-se ela própria regente escolar. Trabalhou também na Câmara do Funchal e no âmbito dos organismos operários da Acão Católica envolveu-se na luta antifascista. Em 1972 decidiu ir para França onde trabalhou e estudou regressando à Madeira em 1975 com um diploma da Alliance Française. Mulher de luta envolveu-se nas questões políticas e sociais durante o Verão Quente enquanto conquistou habilitação própria e a profissionalização. Sindicalista desde que começou a lecionar, Conceição Pereira bateu-se sempre pelos direitos das mulheres. Na UMAR desde o ano da sua fundação é umas das dirigentes regionais mais ativas cuja dedicação nos estimula a fazer mais e melhor.
Ler mais »»
 
Posição da UMAR sobre a revisão da lei da Interrupção Voluntária da Gravidez
ATENTADO AO DIREITO A EXERCER A MATERNIDADE EM CONSCIÊNCIA

A Iniciativa Legislativa Cidadã "Direito de Nascer" que vai ser discutida na 6ª feira, dia 3 de julho 2015, no Parlamento, encapotada de "lei de apoio à maternidade e paternidade", constitui um atentado ao direito das mulheres interromperem uma gravidez não desejada nos serviços públicos de saúde. O que pretende?
  • Empurrar de novo as mulheres para o aborto clandestino, com enormes riscos para a sua saúde.
  • Culpabilizar as mulheres ao estabelecer a obrigatoriedade destas assinarem as ecografias dos fetos.
  • Retardar, através de procedimentos sem sentido, a decisão de interrupção da gravidez com risco de se ultrapassar o prazo legal de 10 semanas, já de si tão escasso, e empurrar as mulheres a abortar de forma insegura e ilegal.
  • Introduzir taxas moderadoras, colocando em causa a gratuitidade da saúde sexual e reprodutiva. A aplicação de taxas moderadoras coloca também em causa o direito ao sigilo no caso da interrupção da gravidez.
Ler mais »»
 
Elisabete Brasil
elisabete brasilHá vinte anos que luta pelos direitos das mulheres e combate a violência de género. Elisabete Brasil é advogada, ativistada União de Mulheres Alternativa e Resposta (UMAR), rosto invisível da guerra pela paridade. Tem 47 anos, muita experiência no terreno e uma invulgar capacidade de cidadania. Extraordinária, é mesmo essa a palavra.

Nunca conseguirá esquecer o caso de Nair, uma angolana que vivia ilegalmente em Portugal, mãe de três, vítima de abusos constantes. Era o final dos anos 1990 e Elisabete Brasil fazia voluntariado na UMAR. Advogada, organizava sessões de alfabetização funcional para os cidadãos da margem sul. «Sempre acreditei que o direito só pode ser útil se for útil aos cidadãos. Ao cifrar a linguagem dos tribunais e não torná-la percetível, o Estado está a retirar direitos às pessoas, a criar uma desigualdade institucional.» Vinham sobretudo mulheres frequentar as suas aulas. Queriam perceber as notificações que recebiam, as regras de regulação de poder parental, o acesso à habitação social. E veio Nair também.
Ler mais »»
 
"Os frágeis avanços da luta feminista em Portugal"

Les avancées fragiles du combat féministe au Portugal

Le Portugal a légalisé l'avortement en 2007, mais les combats sont encore nombreux pour les associations féministes, notamment contre les violences faites aux femmes qui restent un tabou. État des lieux avec Maria José Magalhães, présidente de l'association féministe Umar*.

jeudi 19 février 2015, par Erwan Manac'h, Marie Chambrial

Ler mais »»
 
Campolide - Ciclo de debates
ciclo campolidecampolide ciclo de debates 2
 
OMA - 2014
A União de Mulheres Alternativa e Resposta - UMAR, por meio do trabalho que desenvolve no Observatório de Mulheres Assassinadas - OMA apresenta o relatório final dos dados sobre femicídio e tentativas de femicídio ocorridas em Portugal, e noticiadas na imprensa pelo período de 01 de Janeiro a 31 de Dezembro de 2014.

pdfOMA 2014 - Relatório 10 Dezembro 2014
 
Encontros culturais na intervenção contra a violência (CEINAV)

CEINAV – "Cultural encounters in intervention against violence"

ceinav 2014

O projeto CEINAV assenta numa abordagem dual relativa aos encontros culturais no que se refere às questões da ética, justiça e cidadania, através da incidência na proteção dos direitos fundamentais das mulheres e das crianças. Serão exploradas as interseções (e por vezes, tensões) entre culturas nacionais legais e institucionais, padrões europeus comuns e a diversidade crescente nos países da Europa, onde fronteiras simbólicas de pertença cultural em constante construção também define realidades de exclusão social e inclusão. Nas atuais controvérsias em torno do multiculturalismo e das políticas de reconhecimento, as relações de género e de geração, no interior de cada grupo social, necessitam de maior atenção: são cruciais para perceber o equilíbrio entre, por um lado, a autonomia e empoderamento dos indivíduos, por outro, o dever de proteção por parte do estado, e, ainda, o respeito pelos diversos conceitos de família e comunidade.

Links:
http://heranet.info/ceinav/
http://ceinav-jrp.blogspot.de/
http://www.fpce.up.pt/love_fear_power/ceinav/ceinav.html
http://www.fpce.up.pt/love_fear_power/ceinav/ceinav_eng.html
Ler mais »»
 
AGENDA FEMINISTA 2015 da UMAR
capa agenda 2015AGENDA FEMINISTA 2015 da UMAR, uma óptima opção para entrar no ano novo, registar os novos compromissos, não esquecer e celebrar datas simbólicas, descobrir mulheres inspiradoras, oferecer, presentear... são muitas as razões para descobrir a 6ª Agenda Feminista da UMAR realizada no âmbito do Projecto Memória e Feminismos, dedicada a mulheres de Coimbra e do distrito de Setúbal que se destacaram pelo seu percurso de vida em prol da dignidade e dos direitos das mulheres.

A AGENDA FEMINISTA 2015 é uma edição tamanho de bolso, com elástico - dimensões 15 x 11cms.

Pode ser requisitada em troca de donativo (3€ associadas, 4€ não associadas) no Centro de Cultura e Intervenção Feminista CCIF/UMAR em qualquer delegação da UMAR ou para o e-mail: Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar
 
Inaugurada a sede da UMAR Madeira
sede madeiraA UMAR Madeira já tem sede,e está situada no centro do Funchal: avenida Calouste Gulbenkian, edifíco 2000, 9º andar.
A partir de Janeiro 2015, a UMAR Madeira terá nessa morada atendimento às segundas, quartas e sextas, das 15h às 18h00. O contacto telefónico é: 291 605 941. A festa de inauguração aconteceu a 10 de Dezembro 2014 e contou com a presença de muitas mulheres e homens, incluindo o presidente da Câmara Municipal do Funchal, Paulo Cafôfo. Para Guida Veira, dirigente da UMAR e conselheira municipal para a Igualdade, a inauguração da sede da UMAR Madeira foi um momento histórico e deve-se, em boa parte, à mudança que se deu na autarquia do Funchal.
 
Assinalou-se pela primeira vez a 30 de Julho de 2014 o Dia Internacional contra o Tráfico de Seres Humanos
30julho-diainttsh
 
<< Início < Anterior 1 2 Seguinte > Final >>

Pág. 1 de 2

http://umarfeminismos.org/raspberry-ketone-liquid-supps.html | raspberry ketone with african mango gnc | raspberry ketone walmart mexico | directions for raspberry ketone pills | raspberry ketone powder ebay